18 de janeiro de 2013

MP vai instaurar inquérito para investigar Dhomini sobre cão; irmão diz que BBB não maltratou animal


O Ministério Público de Goiás pretende instaurar um inquérito contra Dhomini Ferreira, participante do "BBB13", por conta de uma declaração polêmica dada pelo brother na tarde desta sexta-feira (18). Em uma conversa com outros brothers, ele afirmou que já arrancou os dentes da boca de um cachorro, usando um machado.
O promotor de justiça Juliano de Barros Araújo, em entrevista ao UOL, afirmou que o MP deve tomar providências em breve. "Fui informado disso hoje [sexta-feira] e vou requisitar a instauração de um inquérito, que vai ser encaminhado ao delegado para a abertura", disse.
Segundo Araújo, assim que o inquérito for aberto, o delegado irá apurar o caso e verificar se a acusação procede: "O delegado vai tentar descobrir se o cachorro vive, localizar testemunhas e tentar materializar o fato. Sendo o fato concluído, ajuizamos uma ação penal por maus-tratos".  
Dhomini também deve ser ouvido no inquérito que, de acordo o delegado, deve levar entre três e quatro meses no máximo para ser concluído. "O delegado deve tentar falar com ele [Dhomini] o mais rápido possível", afirmou, insinuando que o campeão do "BBB3" possa ser chamado para depor mesmo durante sua participação no "Big Brother Brasil".
Essa não seria a primeira vez em que um participante do programa seria chamado para depor. Em 2012, Monique Amin deu um depoimento para a polícia no confessionário do programa após a suspeita de que Daniel Echainz a tivesse estuprado após uma festa.
Caso o crime seja comprovado, a pena que Dhomini pode enfrentar é de três meses a um ano de prisão, que podem ser convertidos em multa ou prestação de serviços, informou o promotor. Existe a possibilidade, porém, de que o crime já não possa mais ser passível de punição. "Se ocorreu há mais de três anos, pode ter prescrito", disse Araújo.
Irmão nega maus-tratos
Procurado pela reportagem do UOL, Romeu Fontes, irmão de Dhomini, disse que a declaração é mentira do BBB. "Isso é invenção dele. Ele deve ter dito isso só por causa da polêmica", declarou.
De acordo com Romeu, o irmão nunca teve problemas com animais. "Nós vivemos juntos por muitos anos, trabalhamos juntos e ele nunca fez nada disso. Temos cachorros até hoje e são todos muito bem tratados".
A repercussão do caso foi considerada "bem negativa" por Romeu, que lamentou a frase de Dhomini: "Foi um comentário infeliz, uma infantilidade".
O irmão também desmentiu a declaração de Dhomini de que teria tido sua primeira vez com uma égua. "Isso é conversa fiada, de menino de roça. Ele mantem muito a raiz". Segundo o ex-BBB contou na casa, dois amigos tiveram que ajudar durante o ato. Um deles teria segurado a égua enquanto o outro fazia vigilância, para evitar que o seu pai visse.
Mais sobre o caso
A frase polêmica foi proferida por Dhomini a NatáliaAndré e Yuri. "Na terceira vez que ele me mordeu eu não aguentei e tirei os dentes da boca dele". Dhomini explicou que segurou a corrente do animal, pegou um machado e extraiu os dentes dele. "Aí ficou meu amigo, 'o banguela'. Ele ria para mim só com uns caquinhos do dente". Segundo o goiano, o cachorro ainda viveu mais "uns cinco anos".
Nenhum dos brothers que ouviram a história riram. Yuri comentou: "Cachorro ruim não morre, não". Logo em seguida, saiu da cozinha.
Nas redes sociais, internautas manifestaram indignação à frase do campeão do "BBB3" e pediram para que ele fosse acionado pela Justiça.

Um comentário:

Cristina Bortoli disse...

Agora vai dizer que foi mentira, que foi para criar polêmica, faça-me o favor. E vai desmentir que transou com a égua!!!! Devem estar morrendo de vergonha da língua solta do idiota, que deve ter praticado todos estes atos e muitos outros contra animais. Tem que ser tirado do programa e o MP ser duro com ele.